Diário de bordo

Nada se compara ao Bryce Canyon National Park, em Utah

Depois de algum tempo em Capitol Reef, decidimos seguir viagem. Como Utah é o famoso estado dos parques nacionais, colocamos o próximo no GPS e fomos rumo a ele. Foi assim que chegamos no Bryce Canyon National Park.

Bryce Canyon National Park, Utah

O Bryce Canyon é um parque nacional localizado no sudoeste do estado de Utah. Apesar do seu nome, Bryce não é propriamente um canyon. Bryce é um grande anfiteatro natural formado pela erosão e que se destaca pelas suas estruturas geológicas únicas que se formaram pela erosão do vento, da água e do gelo. Esse parque é praticamente uma floresta de pedras alaranjadas.

O Bryce Canyon National Park é conhecido e admirado pelas chaminés de fadas, ou hoodoos. Os hoodoos são formações rochosas irregulares que formam o parque. A neve, vento e água que são responsáveis por essas formações. Ele só não é um cânion de fato, porque essas formações ocorrem por conta da neve que cai durante 5 meses no ano e que descongela, e não pela erosão da água corrente (como é o Grand Canyon, por exemplo). Dizem por lá que nada se compara a esse parque em todo os Estados Unidos.

Parte mais visitada é o Anfiteatro do Bryce, que é um conjunto de quatro mirantes que compõe um cânion onde todas as rochas são vermelhas e todas diferentes uma da outra. 

Para aproveitar o dia (ou dias) ao máximo dentro do parque, vamos dar algumas dicas para quem está indo de carro, motorhome, ou até mesmo vai se hospedar por lá:

1. Entrada do parque

A entrada do Bryce Canyon custa 35$ e vale por 7 dias. Lembrando que quem tem o passe da America de Beauty Pass não paga a entrada porque esse parque já está incluso no anual pass.

2. Onde ficar?
O parque tem um hotel super disputado, o Lodge at Bryce Canyon, e dois campgrounds que funcionam em ordem de chegada.

Na parte de fora do parque, a rede hoteleira e vasta e tem muitas opções de hospedagem. Bryce, a cidade na porta do parque, tem alguns hotéis que ficam tão perto, que é possível deixar o carro estacionado e usar o shuttle gratuito.

Hatch e Panguitch também são cidades que ficam muito perto do parque e podem servir de hospedagem caso nenhuma das outras opções funcionem.

3. Bryce Canyon Shuttle
O parque tem um sistema de ônibus gratuitos, que são usados para evitar a grande movimentação dos estacionamentos lotados. A dica é usar esse transporte gratuito pois ele para nos principais mirantes do Bryce Canyon. Ele funciona de Abril a Outubro, das 8h às 18h (na alta temporada vai até as 20h). Informe-se sobre esse shuttle porque vale a pena.

4. Sair de Salt Lake City
O melhor ponto de partida para o Bryce Canyon National Park é saindo de Salt Lake City. É possível também sair de Las Vegas, caso você esteja por lá.

5. Visite o Zion National Park
O Zion National Park também faz parte dos famosos parques de Utah e fica a apenas 74 milhas de lá. Dá pra fazer dois parques em uma viagem só.

6. Salve um tempo para admirar a entrada do parque.
A entrada do Bryce Canyon é feito pela Dixie National Forest, um lugar cheio de paredões e arcos que são muuuuuito lindos. É tudo de um vermelho incrível que contrasta com a vegetação verde e as vezes parece até um quadro.

7. Quando visitar o parque?
O Bryce Canyon nunca fecha. Então o parque funciona em todas as épocas do ano. Mas, é bom entender como isso funciona.

No verão, é muito quente. Muito mesmo. As temperaturas são bem altas e pode ter pancadas de chuvas bem fortes. Dependendo do que você quer, isso pode atrapalhar. Por exemplo, as trilhas ficam mais cansativas e difíceis. É necessário muita hidratação e roupas que protejam de queimaduras. 

Já no inverno, a temperatura é extremamente baixa. As neves se acumulam por todo o parque e algumas trilhas podem fechar. As temperaturas negativas são comuns. 

O que indicamos, é ir durante outono ou primavera. Nesse período, as temperaturas são bem mais amenas. Porém, essa é a alta temporada. Então se prepare para visitar um parque lotado de turistas.

8. Sinalização e estrutura do parque.
Assim como todos os parques dos EUA, o Bryce Canyon é muito bem sinalizado e com ótima estrutura. As ruas são pavimentadas e existem vários estacionamentos perto dos mirantes. É preciso ficar atento ao comprimento do veículo, já que veículos acima de 7,6m não podem circular pelo parque. 

Algumas trilhas são também pavimentadas, mas não todas. A maioria é bem cuidado e em terreno plano, mas existem exceções.

9. Centro de visitantes: primeira parada.
O centro de visitantes deve ser a primeira parada do parque, já que é ali que você vai poder se informar e tirar todas as dúvidas. Em Bryce Canyon existem mapas, previsões meteorológicas e até a possibilidade de assistir ao filme Shadows of Time, que tem 20 minutos e fala sobre a formação do parque.

É no centro de visitantes que você consegue utilizar o banheiro, pegar água potável, ter ajuda, receber primeiros socorros e até fazer algumas compras na lojinha que tem lá.

10. Roupas e calçados.
Bryce Canyon é um parque cheio de imperfeições. Tome muito cuidado com a roupa e calçado que você vai usar para andar por lá. Pense sempre no conforto, porque uma vez no meio de uma trilha, é difícil voltar.

O que fazer no Bryce Canyon National Park?

Não ficamos muitos dias por lá, mas o parque é cheio de coisas para fazer. Muitas atividades, inclusive guiadas (pesquisem tours e passeios antes de ir), fazem parte do roteiro de quem vai ao parque. Aqui vamos colocar algumas para vocês.

– Assistir o nascer do sol no Sunrise Point
Um dos motivos pelos quais amamos viajar de motorhome, é a possibilidade de interagir, de forma respeitosa, com a natureza por todos os lugares que passamos. E o nascer do sol é uma das coisas que mais gostamos de ver em todos os lugares que paramos.

Em Bryce Canyon, o melhor lugar para ter essa experiência é no Sunrise Point, um mirante que fica cheio de pessoas que acordam só para assistir, literalmente, de camarote um dos maios espetáculos da natureza.

– Visitar os mirantes do parque.
É possível fazer isso com seu próprio carro ou pelo shuttle do parque (aquele gratuito que falamos aqui no início do texto). Passar pelos 13 mirantes do parque é um programa super tradicional e leva até o Rainbow Point, que fica a 2.778m de altitude. Os mirantes são: Inspiration Point, Bryce Point, Sunrise Point, Sunset Point (esses quatro primeiros foram o Anfiteatro do Bryce e são os mirantes mais visitados), Swamp Canyon, Fairview Point, Piracy Point, Aqua Canyon, Ponderosa Canyon, Black Birch Canyon, Yovimpa Point, Rainbow Point e Natural Bridge.

– Trilhas e mais trilhas, o melhor jeito de conhecer o parque.
Não tem jeito, o Bryce Canyon é um dos parques com as trilhas mais legais e isso precisa estar no seu roteiro. Fizemos a Peek-a-boo e a Wall Street Trail, mas o parque é cheeeeio delas. As principais são: Queens Garden Trail, Navajo Loop Trail, Peek-A-Boo, Rim Trail, Towerbridge Trail e a The Figure 8 Trail. Ver os hoodoos de baixo é uma experiência daquelas que ficam marcadas para a vida.

– Visitar o Inspiration Point
Esse é o considerado o mirante mais lindo de todos do parque. São três “varandas” com vista panorâmica em alturas diferentes. No inverno, esse mirante fica um pouco difícil de ser acessado, já que a neve se acumula em vários pedaços dele.

– Swamp Canyon
Visitar o Swamp Canyon é legal porque é o mirante que traz uma vista mais diferente do parque. Fica a 2.438m de altitude e tem um estacionamento por perto. Atenção, porque a sinalização nesse pedaço da estrada não é muito boa.

MUITO MAIS DICAS NO YOUTUBE

GOSTOU DESSA DICA? ENTÃO VISITE NOSSO CANAL DO YOUTUBE. TEMOS MUITOS VÍDEOS INCRÍVEIS DA NOSSA ROAD TRIP PELOS ESTADOS UNIDOS. SE QUISER, CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER NO CANAL OU CLIQUE AQUI PARA A PLAYLIST DOS VIDEOS. E aqui está nosso vídeo chegando em Bryce Canyon:

1 comentário em “Nada se compara ao Bryce Canyon National Park, em Utah”

Deixe um comentário