Diário de bordo

Sedona e as Red Rocks do Arizona

Logo após nossa estadia no Lost Dutchman State Park, decidimos seguir rumo a Sedona, uma cidadezinha do Arizona cheia de mistérios e esoterismo, que fica nos condados de Coconino e Yavapai e foi fundada em 1902.

Sedona – Arizona

Esse foi um destino surpresa pra gente, não sabíamos o que estava aberto ou fechado, mas decidimos ir mesmo assim. E acertamos, porque Sedona é digna de filme. Ficamos apaixonados logo que chegamos lá. Um lugar cheio de parques nacionais, onde as paisagens são apaixonantes. Tudo em tons de laranja e vermelho, as montanhas e rochas parecem terem sido feitas de páprica (são as famosas Red Rocks). A cidade tem, aproximadamente, apenas 10 mil habitantes e a estrada de Phoenix para lá é seca e queimada, o que torna a surpresa da natureza incrível de Sedona ser muito maior.

As rochas se misturam a um verde completamente inesperado. A cidade é tão bonita e diferente, que eles mesmos costumam dizer: “Deus fez o Grand Canyon, mas mora em Sedona”.

Sedona tem também uma vibe meio esotérica. Segundo alguns moradores e visitantes acreditam, o lugar possui campos magnéticos que estimulam e elevam a consciência, o que facilitaria o contato com o eu interior ou até mesmo o eu de vidas passadas. Por isso, é muito comum ver muitos hippies e simpatizantes pelos parques meditando ou praticando ioga.

Sedona tem, mais ou menos, 11 quadras cheias de lojinhas e restaurantes. De acordo com o United States Census Bureau, a cidade tem uma área de 49,7 km², onde 49,6 km² estão cobertos por terra e 0,1 km² por água. Ou seja, é realmente deserto. Água por aqui é raridade. E tivemos a sorte de parar a Jubi bem perto de um riacho. Assim, pudemos dormir com o som da água correndo durante a noite em uma temperatura mais fresca que o convencional.

Floresta Nacional de Coconino

A Floresta Nacional de Coconino é uma das mais diversas Florestas Nacionais do país. As paisagens vão das famosas rochas vermelhas de Sedona às florestas de pinheiros Ponderosa, do deserto do sudoeste ao tundra alpino. Umas das coisas mais incríveis para se fazer ali é acordar bem cedo e assistir o nascer do sol direto das montanhas vermelhas. A paisagem desse lugar é completamente diferente de tudo que já vimos. A natureza muda muito e deixa tudo com menos cara de deserto seco. Essa foi nosso primeiro destino em Sedona e arredores.

Chapel of the Holy Cross

Um dos lugares mais legais por Sedona também é a Chapel of the Holy Cross, ou Capela de Santa Cruz. Essa é uma capela católica romana construída nas colinas da cidade. A capela está sob a sede episcopal da diocese católica romana de Phoenix.

A capela foi inspirada e encomendada por uma aluna de Frank Lloyd Wright, a escultora Marguerite Brunswig Staude, que trabalhou com o arquiteto Richard Hein e o arquiteto August K. Strotz para concluir esta capela notável e premiada. Ambos trabalharam para a Anshen & Allen Architects, uma empresa internacional de arquitetura, planejamento e design com sede em San Francisco e escritórios em Boston, Columbus e Londres.

Concluída em 1956, a capela ficou em construção por 18 meses e custou um total de US $ 300.000. Em 1957, a capela recebeu o prêmio de honra do American Institute of Architects. Os cidadãos do Arizona também apelidaram a Capela da Santa Cruz de uma das Sete Maravilhas do Arizona em 2007.

A forma da cruz aparece na paisagem com janelas ao redor formando a capela no interior. O design e a decoração são muito minimalistas com uma qualidade de iluminação e cor que condiz com o terreno árido, porém bonito. O prédio se projeta a 250 pés da rocha. (Informações do site visitsedona.com)

Camping Sedona RV Park

Nossa parada para a “acampar” foi no Camping Sedona RV Park. Tentamos parar em outro parque antes, mas estava fechado.

Esse camping também foi uma grata surpresa. Chegamos tarde e conseguimos a último vaga disponível e, como ja citamos, foi bem perto de um riacho, o que facilitou nossa vida no calor escaldante do Arizona. No dia seguinte, visitamos o riacho. A água é gelada, mas quando se tem a temperatura de 40 graus ou mais, água gelada literalmente é refresco.

A estrutura do camping é muito boa, e , pela primeira vez, tivemos uma mesa ao lado da nossa vaga para aproveitarmos as refeições com mais conforto. Comer ao ar livre e com espaço era algo que estávamos sentindo falta.

Deixe um comentário

Veja também