Diário de bordo

Velha Las Vegas: onde tudo começou

Problema elétrico da Jubi resolvido, é hora de seguir viagem.

Mas antes, já que estávamos hospedados em Boulder City, onde fica o Lake Mead, decidimos dar uma passada no lago que fica bem perto de Las Vegas.

O Lake Mead é considerado o maior lago artificial dos Estados Unidos e o 16º maior do mundo. Esse lago fica entre os estados de Nevada e Arizona e foi criado pelo represamento das águas do Rio Colorado sendo direcionado para represa Hoover Dam. 

A beleza do lago que ocupa 1,5 milhões de hectares e aproximadamente 1.320 quilômetros de costa, com montanhas pontiagudas, canyons profundos e bacias desérticas, faz parecer difícil acreditar que uma cidade tão agitada quanto Las Vegas está a poucos quilômetros de lá. A paisagem natural é surreal, bem diferente da cidade do entretenimento.

O lago é rodeado por rochas vermelhas de arenito e por rochas negras de lava no Black Canyon, que tem cerca de 1.6 bilhões de anos (embora alguns dos montes tenham ‘apenas’ 6 milhões de anos).

Lake Mead tem mais de 9 milhões de visitantes ao ano e tornou-se um dos principais pontos turísticos dos EUA. Além de toda beleza surreal, a proximidade de Vegas colaborou para que o destino ficasse famoso. 

Para quem tem receio de ir até o lugar, o ideal é contratar uma excursão saindo de Las Vegas e que possibilita visitar a Represa Hoover. Os valores variam muito, mas começam na casa dos 30$.

O calor que enfrentamos lá estava fora do normal. Não tinha sombra para ficar e o lago estava cheio de pessoas. Então desistimos de nadar por ali por conta da pandemia do coronavirus. Não quisemos arriscar, afinal, nossa viagem só está começando e ficar doente agora não é uma boa ideia.

< DICA: Existe um passe anual de visitação de parques nacionais que custa 80$. Esse passe dá direito a entradas em todos os parques nacionais dos EUA. Descobrimos isso só agora que já gastamos, mais ou menos, 60$ para entrada em apenas dois parques. Esse passe compensa MUITO. >

VELHA LAS VEGAS

Saindo dali fomos rumo à Las Vegas. O calor estava insuportável. Coisa de 44°C com sensação térmica bem mais alta. Fomos rumo à velha Las Vegas, onde a cidade começou e pouca gente conhece. 

O centro histórico e antigo de Las Vegas é colorido e iluminado. Como a maioria dos turistas vão direto para a Strip, a rua mais famosa da cidade, cheia de casinos e nightclubs, a parte mais afastada acaba sendo esquecida. O que é um erro enorme. 

Essa área da cidade tem muitos lugares interessantes de conhecer, muitos bares, restaurantes e hotéis históricos. Foi ali, na famosa Fremont Street, que foi construído o primeiro hotel de Vegas, o Golden Nugget. Enfim, Las Vegas teve início nessa parte da cidade. Vale muito a pena conhecer e, quem sabe, até se hospedar em downtown.

E foi o que fizemos. Paramos a Jubi em um RV Parking do Hotel Circus, um lugar muito gostoso com banheiro para que a gente possa tomar banho. 

A cidade em si estava muito vazia, o que foi muito triste de ver. Muitos lugares fechados e hotéis também. O Hotel Caesar, por exemplo, estava vazio. Parecia uma cidade abandonada, porém cheio de hand washing stations, para evitar o COVID-19.

Próxima parada: nova Las Vegas.

Deixe um comentário

Veja também